Rascunho

Poetando

De repente, a imensidão da memória da tarefa esvai sua coragem.

Na abstração do contato que nunca ocorreu e das métricas não escritas.

Fato ou opinião? Para se matar sempre há tempo.

Deus, parece uma ideia na qual pode-se repousar.

Não! Uma ideia na qual pode-se dissolver!

Como um delicioso acaso, daqueles que é preciso se apegar…

A tensão, tesão, do tempo gestado, ou seria criado?

O tempo detido, agora pronto a iniciar o fluxo.

Essas letras escritas parecem-se com um enigma.

As palavras, dispostas linha após linha, balizam o caminho que leva a vitória.

A frase finalizada invade com súbita euforia

Não é loucura comum, loucura existencial, é a catarse.

O texto espalha sua fúria, o rancor não extravasado.

A síntese é essencial para impor respeito.

Entre a tensão e o ato cai a sombra do mistério,

Mas sombras são ubíquas, ocultam-se em qualquer lugar, em qualquer coisa.

Precipitam-se no redemoinho cósmico, onde jamais serão escritas.

A diáfana presença imóvel sobre o infinito, escuro oceano.

A sabedoria não torna ninguém alegre.

O amor precisa do não lugar.

Talvez esteja nas reticências.

Certamente! Tem muita coisa nessas entrelinhas!

Virtude, pecado, acerto, erro,

A história como exorcismo do errante ectoplasma.

“- Redige não faz perguntas! Nada de comentários colaterais! ”

 

 

 
sarah adulta eu

Continue Reading

Donzela de ferro

donzela de ferro

Há uma notável semelhança entre o ato de amor e as ministrações de um torturador.
O som de um preludio de Debussy disfarçava o suave equilíbrio da letargia do fracassado simulacro da vida.
Como os animais selvagens, essa dama vivia sem futuro.
O clima esfriou, seu coração também.

Tornou-se magnificamente excêntrica na adversidade.
Tão longe da infância, vivia uma infâmia e o potencial para corrupção aumentava.
As pontadas de dor da perda seguiam escondidas por trás da feição aquiliana.
Empobreceu por causa do amor, não sabia se pelo excesso ou pela falta.

Habitava um Lugar belo e triste onde o céu derretia no mar,
A atmosfera sempre imersa na salinidade amniótica do oceano,
O local anfíbio transgredia a materialidade tanto da terra quanto das ondas.
Os pilares eram feitos de espuma e as paredes brilhavam como se suassem de medo.

Solidão feérica!

A consciência lhe pregava peças e puía sua autoconfiança
Parecia que todos os objetos inanimados ganharam vida, somente para zombar dela.
Fazendo par com as harpias delinquentes de Debussy que a atormentavam.

Sentia a premonição de algum horror,
Recolhia-se a uma imobilidade de cera
Não havia medo, mas hesitação, como se prendesse a respiração espiritual.

E a estrela vespertina caminhava na borda da noite
Enquanto o cálice transbordava o absinto que a condenou.

Todos os dias a nobre dama renascia em formas desconhecidas.
Ansiava por aquele momento e, ao mesmo tempo, o repugnava.
Portava uma fita vermelha símbolo da memória de sua ferida.
Ainda acreditava que teria sido feliz ali, pois era senhora das chaves daquela prisão.
Porém , sabia que seria executava com exuberância escabrosa.

Agora ausência de indícios da vida real não a impressionavam.
Tudo em silencio, tudo imóvel, a exceção do murmúrio das ondas.
Da noite viemos, á noite regressaremos.
A couraça de metal da donzela de ferro emitiu um fantasmagórico ruído metálico.
Um passo em falso e ela tropeçou para sempre no abismo da escuridão.
FotorCreated
sarah adulta eu

Continue Reading

1 ANO DE “ADULTA,EU?!”. OBRIGADA!

clari e sarah
Filosofo por temperamento, liberal por educação.
Sabia fazer-se agradável
Sua força e Fraqueza eram a bondade.
Um sopro de felicidade acompanhava suas esperanças impalpáveis.

Deleitava-se com a brisa fresca e o suspiro doce do mar.
Os sinos soavam ao longe,
Enquanto um canto de pássaros vibrava algures.
Fechou os olhos deslumbrado pelo esplendor
Era o seu sol, sua aurora, seu momento.

Começava sua existência e raiavam suas esperanças
Estendeu os braços para o espaço radioso como se quisesse envolver o sol
Tentou gritar algo tão sublime quanto a eclosão do dia
Parecia-lhe, então, que apenas três coisas na vida eram belas: o sol, o firmamento e o mar.

Permaneceu paralisado com entusiasmo impotente.
Vinham-lhe as alegrias desordenadas,
Pressentindo a aproximação de misteriosas felicidades.

Seguiu pela alameda plantando passos,
Permitindo-se longa horas imerso em pensamentos.
Porque é próprio de cada coração imaginar que foi o primeiro a sentir?
O mar substituía a voz e os sentimentos tornavam-se silenciosos.

SBB

Clari e Sarah

Clari,

Era necessário um post comemorativo. Como você me abandou nesse calor do RJ, não pudemos escrever juntas.

Alias, somos duas desnaturadas por somente perceber que o Blog fez um ano dia 16/02 quando vieram cobrar a fatura! RS! Já que você não ta aqui para limitar as fotos bizarras se prepare. Elas virão!

Obs: Você considera a foto acima louca? Eu acho fofa! Esse foi o dia do seu niver que eu derrubei geral no chão. E que todas eramos namoradas do Bernardo, isso deu ruim.

amigos

Agradecemos primeiramente a nossa família que nos permitiu a existência.

Ao nosso grupo central de amigos que resiste a algo entorno de 16 anos?!

Agradecemos aos amigos que foram se unindo a nós e garantindo que tudo pode faltar, menos o AMOR.

Partiu, uma linha do tempo?!

amigos

Na escola, eramos o grupo Nerd descolado. Nunca entendi muito bem como fomos parar ai. Mas uma coisa eu sei a “turma E” era a melhor em notas e a melhor dos esportes.

Por mais incrível que pareça eu ganhei medalha de ouro no basquete da 5ª – 8ª série (até quando eu era obrigada a jogar na “Abeliada”). Obviamente, não era por causa da minha habilidade. Devemos a proeza a Souza, Isa e Juliana (que também eram muito competitivas, somos todos competitivos de certa forma).

amigos

E em 2005 teve disney! Eu, Mari, Clari, Isa, Tássia, Ana e Renata C.!

Foi quando descobri que sou uma louca por adrenalina e Clari descobriu que não.

Assim comemoramos os 15 anos. Eu e Clari eramos 2 mocinhas que acreditavam que era possível ficar bêbada com Guaraná Antártica. E certamente não tínhamos a menor noção da maldade do mundo.

amigos

Na copa do mundo ia a caráter (todo mundo ainda vai a caráter).

A gente comia bolo de chocolate que sempre tinha na casa do Be. Que parou de ter porque ele virou fitness. (Saudades do bolo Berelindo)

Obs: Lembram que a gente levou bolo pro professor de geografia nesse dia? Não bastava ser representante de turma, tinha que ser puxa saco!

amigos
amigos
Falei que ia ter foto constrangedora! Obs: Repare o modelo de celular da Luiza! Obs 2: Repare como a gente tava preta. Obs 3: Preta de sol, não de sujeira.

A gente excluía os meninos na FF, pode chamar de Feme Fatale ou Farra Feminina. Quando a gente tentava sempre virar a noite jogando milhões de jogos.

A Luiza mandava super bem no perfil. 1 dica: “toulouse lautrec”! Obs: Nunca mais joguei com ela. Não gosto de perder. Já disse que sou competitiva?!

amigos

amigos

E eramos nerds com muitos eventos sociais. Não faltou praia, churrasco, piscina, viagem.

Eu e Clari sempre tivemos um pique meio maluco e ideias inocentemente inconsequentes que é melhor nem comentar aqui. Nunca nada deu tão errado, então está tudo bem!

amigos

Começou a faculdade:

  • Eu fui desenho industrial PUC e depois arquitetura UFF (Graças aos Ceus).
  • Clari foi engenheira ambiental (UFF) e depois farmaceutica (UFRJ)
    Enquanto que na escola a gente vivia estudando para simulação da ONU!

Conclusão? Adolescente não sabe o que quer estudar. Entendam isso de uma vez!

amigos

amigos

amigos

A faculdade e a solterisse nos “ensinou” a beber. Na verdade não, todo mundo sabia beber melhor que a gente. Perdíamos tempo deslumbrados com arvores e fazendo coisas estranhas que as outras pessoas não faziam mais. Nosso grupo ainda bebe pouco, comparados aos demais.

Casa Rosa, Casa da Matriz, Boate Praia, Pista 3, Matriz, Baroneti, Hideway, Cine Ideal, dentre outras. Leia-se: Balada alternativa, Balada Hetero, Balada de Playboy, Balada Super Gay.

Chegávamos as 23h para não ficar na fila e saiamos as 6:30 para voltar no primeiro ônibus. Porque essa é a sina de quem habita Niterói e quer ir para uma festa descente.

Hoje dá 3 da manhã e está geral cochilando. Deixa o Rio para semana que vem!!

amigos

As reuniões periódicas na casa dos amigos continuaram… Comigo sempre desmaiando de sono em algum determinado momento.

Ainda tem churrasco de dia das crianças, Amigo Oculto de natal. FF, agora permitimos meninos. Final de ano na casa do pai do Bê.

Hoje tem muito agregado no grupo (coisa que era impensável na 5ª série, nossa sala tinha lista de espera de tanta gente).

E o grupo troncal ganhou ramos, outros grupos e os irmãozões e irmãozinhos passaram a frequentar nossas festas. O que ainda é um pouco estranho. Então tentamos não ser tão egoístas com nossos novos amigos.

amigos

amigos

Ah! Eu e clari passamos diversas vibes: rockeira, alternativa, patricinha. O que evidencia são os nossos cabelos.

Hoje nos contentamos com o termo “peculiar”. Somos diferentes e curtimos muito isso.

E Teve show de metal, rock, e coisas que não sei porque fomos parar lá. Com direito ao drama de ex. Obs: Camila, Olha nós duas de cabelão!

amigos

Eu formei e tomei o porre da minha vida.

Clari me levou ao banheiro e tivemos uma das conversas mais loucas em frente ao vaso sanitário, que eu não me lembro, mas ela me contou. E eu sei que era verdade.

Ela se arranjou e eu arranjei uma ambulância!

“NÃO ME FURA, NÃO ME FURA, NÃO ME FURA!” SBB, Maio de 2015

Obs: Glenda Maria, despencou de Dubai para o Brasil e me fez sentir a pessoa mais amada nesse dia! E me viu bêbada que nem um gambá! <3

OBS2: Existem videos que comprovam que vocês estavam completamente loucos também. 

OBS3: A Paula era a unica sóbria, o que não tem nada a ver com normalidade.

amigos

amigos

2017. Seguimos unidos.

Teve Briga. Teve amor. Teve discórdia. Teve fofoca. Teve namoro. Teve pegação.

Teve gente que chegou e sumiu. Gente que ficou sempre (até agora). Gente que do nada retornou.

Teve MUITA DEDICAÇÃO. MUITAS HORAS DE ESTUDO. MUITO TRABALHO. MUITO COMPROMETIMENTO.

E só me resta mais uma vez agradecer a todo mundo que contribuiu para nosso amadurecimento.

Seguimos LEVE, sem mágoas, cheias de amor, de histórias para contar e talvez realmente seja algo maravilhoso não conhecer todos os desdobramentos intrínsecos da arte de viver.

Mas PACIÊNCIA! Afinal, percebemos que ninguém acorda um dia e pensa: ME SINTO ADULTO! SEI TUDO O QUE PRECISO!

sarah adulta eu

OBS: ta faltando muuuuuito amigo aqui! Graças a Deus! É que tinha que englobar eu e Clari. Não me matem ou deixem de me amar! Eu amo muito todos vocês que me ajudaram a ser quem sou hoje! E a Clari também (apesar de eu não ter confirmado nada disso com ela)!

OBS2: OBRIGADA, CLARI! Seguimos projetando! Volte logo! <3

Continue Reading

Novos horizontes: Que venham nossos amigos!

sorrir nova fase oportunidades

Mesa de bar é lugar de criar, sair com gente diferente é um modo de se inspirar, ver um filme ou ler um livro é pode incentivar a começar algo novo. Sair da zona de conforto é a melhor forma de se dar oportunidades.

Outro dia saí com um amigo novo. Ele me confessou que as vezes tem um ataque de epifania e percebe que não tem mais 12 anos. Segundo seu relato, esse tipo de situação ocorre nos momentos mais bizarros como: No meio de uma reunião de trabalho ou durante o sexo. Obviamente, achei essa história genial. (Espero que ele não queria me matar por contar isso aqui, mas em minha defesa, ele esqueceu de mencionar se era segredo e eu não revelei sua identidade).

Essa revelação foi formidável. Pois logo no fim de semana seguinte, eu e meus amigos fizemos uma “festa do pijama”. Passamos 2 dias em meio a jogos de tabuleiro, guerra de bolas de água, fizemos churrasco, comemos brigadeiro, bolo, cachorro quente, enfim tudo que amamos fazer quando criança. Dentre muitas risadas e outras bobeiras, começaram vir as inquietações.

Nunca seremos velhos demais para nos divertirmos! 🎈💧#criançasfelizes #10x0bola #tácalor #verao #amizade

Um vídeo publicado por Isabela Farias (@isamfarias) em

Aproveitando que a Clari vai tirar férias (saudades). Vamos promover uma série “Percebi que era adulto”, estamos convidando algumas pessoas para contarem suas histórias. Alguns são mais íntimos, outros menos. Então, acho que nós também iremos tomar alguns sustos com o que vai acontecer.

Esse tema é extremamente amplo. Amadurecimento pode e significa muitas coisas em áreas diferentes. Não vamos limitar a criatividade de quem vai escrever.

Então, chegamos ao final de Janeiro repletos de novas oportunidade e novos caminhos. Admito que estou ansiosa pelo o que vem por aí.  Certamente será ótimo!

Acompanhem essa nova fase!

E para não dizer que não escrevi nada de cunho pessoal e de cunho criativo. Segue um poema de minha autoria:

poema sarah adulta amadurecer novo vida morte

 

sarah adulta eu

Continue Reading