Trilha rumo ao Cristo Redentor

Image and video hosting by TinyPic

“A vontade de se preparar precisa ser maior que a vontade de vencer.” Bob Knight

Eu e Clari praticamente inauguramos o blog contando sobre trilha. E eu aproveiteo o feriado de 12/10 e fiz uma nova trilha aqui no Rio, a trilha Parque Lage – Cristo redentor. Aliás.. Tem coisa mais carioca que visitar o Cristo Redentor? Na verdade tem… poucos moradores do Rio vão ao Cristo.

Devo essa experiência a Marilia, que foi a guia dessa trilha. Essa pessoa é minha irmã gêmea, nós também não sabíamos disso quando fomos nos inscrever na Pós Graduação de Gestão e Gerenciamento de projetos.

Voltavamos da pós na terça 11/10, super tarde, pegamos chuva e tudo, e Marilia me persuadiu dizendo que “Amanhã vai ser um dia lindo e você vai preferir ficar dormindo?! Sua cama vai estar lá quando você voltar da trilha. Nem vai acabar tarde!”. Ela disse muitas verdades e uma mentira. A trilha demorou mais do que havíamos previsto.

Acabei despertando as 6:30 do dia 12/10 e o dia estava lindo. Céu azul, fresquinho. O típico dia perfeito para fazer trilha ou para ir para praia. Exceto que eu não estava preparada. Eu não tinha tênis. Porém, percebi que eu ia me doer de raiva quando visse as fotos maravilhosas que a Marilia iria postar. Então, decidi que ia de sapatilha. Obs: Não faça isso.

Image and video hosting by TinyPic

Image and video hosting by TinyPic

Cheguei no Parque Lage as 11h, fiz um lanche enquanto aguardava o pessoal. A subida começa por baixo do parque e é muito bem sinalizada. São 2h para subir e 1h e meia para descer. Uma pessoa do grupo assina a lista da morte, ultima foto e vamos subir.

Image and video hosting by TinyPic

Image and video hosting by TinyPic

Image and video hosting by TinyPic

A trilha é uma subida infinita dentro da mata. O que favorece na proteção contra o sol. Prejudica na falta de mirantes. A parte inicial da trilha é tranquila. Porém, para os medrosos é importante alertar tem trechos onde “escalaminhar” é necessário. Obs: Até fiz um vídeo.

Uma das poucas vezes que podemos ver a paisagem durante a caminhada

Image and video hosting by TinyPic

Cruzando com o trem que sobe até o cristo

Image and video hosting by TinyPic

Cumprimos a trilha com aproximadamente 2h. Eu achei a trilha do Morro Dois Irmão mais fácil. Não recomento para quem tem medo de altura por causa da subida na pedra. Vale ressaltar que pagamos R$24,00 (em dinheiro).

Image and video hosting by TinyPic

Image and video hosting by TinyPic

Image and video hosting by TinyPic

Na hora de voltar começou uma dúvida: voltar pela trilha, pagar vinte e tantos reais para descer de van, ou descer pela estrada até o catete.

Decidimos não gastar dinheiro com a van, e como estava tranquilo descer pela estrada optamos por “tentar” chegar ao Cosme Velho. Nós falaram 1h e meia a realidade foi outra.

O passeio continuava agradável, mas a fome foi apertando. Após umas 2 horas andando descobrimos um ponto de ônibus aleatório, descobrimos também que estávamos perto de Santa Teresa e acabamos a jornada comendo um maravilhoso prato de comida no bar do adão na Lapa.

Moral da história: Nem sempre o caminho aparentemente mais fácil será o melhor ou o mais curto. Mas independente da sua escolha as coisas te levarão para algo melhor. Também, não podemos avaliar se a outra opção teria sido melhor, pois não tivemos a oportunidade de viver o ônus dessa opção. Por fim, a vida é feita de escolhas, honre o seu caminho, se esforce, dê o seu melhor, evite olhar para trás. A recompensa chega. Quanto mais esforço, Mais gostoso.

Importantíssimo acrescentar: Não sabíamos mas era aniversário de 85 anos do Cristo! Grande benção! (obrigada por me lembrar Marília)

Até a próxima!

Image and video hosting by TinyPic

Você também irá gostar de ...

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *